Economize ao escolher argamassas colantes

Atualizado: Jan 22



Em post anterior demos dicas sobre fatores que influenciam no consumo de argamassa colante para que você tenha maior controle sobre suas decisões e conhecimento real dos gastos, evitando surpresas desagradáveis como gastar mais do que pensava. Hoje falaremos sobre os diferentes tipos de argamassa colante industrializada e para que servem, além de dar dicas práticas sobre o que observar na hora da escolha e economizar.


A argamassa colante industrializada é vendida em seu estado seco, composta por cimento portland, agregados minerais e aditivos químicos, que ao serem misturados com água tornam-se viscosos, plásticos e aderentes, capazes de resistir a esforços mecânicos e termoigrométricos (relativos à temperatura e umidade).



Primeiramente, você precisa saber que o tipo de argamassa para cada caso vai depender de fatores como:


- O tipo do revestimento, pois existem massas específicas para colar cerâmica, porcelanatos e pedras.


- O ambiente em que será aplicado, pois características como altas ou baixas temperaturas, incidência direta de sol, alto tráfego de pessoas ou presença permanente de água como no caso de piscinas, exigirão argamassas mais aderentes.


- A forma como o material será assentado, que pode ser direto sobre o contrapiso (no caso de pisos) ou emboço (no caso de paredes) ou sobreposto a outro revestimento como para o assentamento de cerâmica sobre cerâmica por exemplo. Quando optamos pela sobreposição, é necessário que a argamassa utilizada também tenha maior aderência, pois o assentamento ocorrerá sobre uma base mais polida e consequentemente menos aderente.


- O tamanho da peça do revestimento, pois as argamassas possuem limitações que relacionam o tamanho da peça com o seu material e/ou uso, cabendo observar que quanto maior a peça, mais aderente e resistente a argamassa precisará ser. Outro exemplo é quanto às dimensões de revestimentos suportadas em fachadas, que é menor do que as suportadas numa parede interna ou em pisos por uma mesma argamassa. Normalmente os fabricantes informam esses limites e outras especificidades nas informações técnicas do produto.


- A cor do revestimento, pois revestimentos claros e porosos (como mármores) podem manchar com a argamassa comum, na cor cinza. Nesses casos é necessário utilizar a argamassa branca.



Segundo a NBR 14081, as argamassas são classificadas basicamente em 3 tipos: AC-I, AC-II e AC-III. Além disso, cada um desses tipos pode sofrer a variação do tipo “ E ” : AC-I-E, AC-II-E e AC-III-E. A caracterização “E” refere-se a argamassas com tempo em aberto estendido, ou seja, com maior intervalo de tempo para que as peças sejam assentadas.

As definições dessas classificações normativas, consideram questões relativas à aderência, ao local de aplicação e esforços incidentes sobre a peças, que influenciam nos fatores citados anteriormente. Observe o resumo abaixo com definições gerais:


AC-I: Argamassa colante destinada à aplicação de revestimentos em pisos e paredes internos, exceto em saunas, churrasqueiras, estufas e revestimentos especiais. Ela pode ser aplicada tanto em áreas secas quanto em áreas molhadas (cozinhas, banheiros e áreas de serviço).


AC-II: Argamassa colante destinada à aplicação de revestimentos em pisos e paredes internos e externos. Por resistir à ação dos ventos, já é indicada para fachadas e também pode ser indicada para piscinas não aquecidas.


AC-III: Argamassa colante com aderência superior às anteriores. Serve para assentamento de peças com grandes dimensões ou em piscinas aquecidas por exemplo.



São muitos fatores a considerar na hora de escolher que argamassa usar! Na tentativa de facilitar a vida do consumidor, os fabricantes de argamassa adotam duas estratégias: criar linhas específicas para casos específicos ou criar linhas que abrangem muitas situações.

Fique atento, pois você pode acabar gastando mais nos dois casos! Veja os exemplos reais a seguir.


Podemos exemplificar o caso das linhas de argamassa que especificam demais seu uso (usos restritos) comparando duas argamassas da Quartzolit, ambas do tipo AC-I, na cor cinza e em sacos de 20Kg.




Suponhamos que você está reformando sua cozinha e vai comprar argamassa colante para as cerâmicas dos pisos e paredes (sem sobreposição). Ao chegar totalmente “perdido” numa loja de material de construção, a reação mais imediata seria optar pela argamassa cimentcola cozinhas e banheiros, que em consulta ao site da C&C - Casa e Construção em 08/02/2019, custava R$ 14,99 versus R$ 9,99 da argamassa cimentcola interno. Ou seja, uma diferença de 50% nos preços.


Observando as informações técnicas de ambos os produtos, concluímos que você poderia usar tanto a argamassa cimentcola interno, quanto a argamassa cimentcola cozinhas e banheiros. Ambas são do tipo AC I e a primeira não possui nenhuma contra indicação técnica para a aplicação em cozinhas e banheiros. Então, cuidado! Você pode estar gastando 50% a mais do que poderia gastar por uma simples questão de nomenclatura de produtos. Se você souber corretamente do que precisa, poderá economizar comprando uma argamassa mais barata que irá atender sua demanda da mesma forma.


Acabamos de ver o caso de um produto que tenta atender a necessidades específicas para que o cliente não tenha dúvida na hora da compra. No entanto também existem casos opostos, onde o nome do produto sugere uma infinidade de situações e por isso, o cliente também não teria dúvidas de que aquele produto lhe atenderia.


Podemos citar como exemplo a argamassa Votomassa pisos sobre piso e porcelanatos (https://www.mapadaobra.com.br/negocios/conheca-a-votomassa-com-dez-funcoes-diferentes/),divulgada pelo fabricante como “a primeira argamassa do mercado que tem 10 funções em um único produto”. Segundo o fabricante, “Com a Votomassa Piso sobre Piso e Porcelanatos, você vai assentar cerâmica no banheiro, porcelanato na cozinha e pedra canjiquinha nas paredes da sala, usando um produto só.”


No entanto, em consulta ao site da Leroy Merlin em 08/02/2019, essa argamassa custa R$22,99 enquanto a ACI do mesmo fabricante custa R$9,90. Ou seja, se você estiver assentando cerâmica (sem sobreposição) na cozinha, vai gastar mais que o dobro do dinheiro sem necessidade.


A votomassa tem ainda a Argamassa Cola Tudo, que é muito boa e realmente cola tudo mesmo! Mas na mesma data custava R$95,90. Na dúvida de o que comprar, ela será uma escolha segura, mas você pode estar “matando formiga com bazuca”, ou seja, utilizando um produto extremamente forte (e caro) para algo que não exige tanto.


É chato mesmo escolher a argamassa adequada, mas a ignorância pode sair muito cara!



Redação: Márcia Su e Flávia Lima

Amamos o Wix.com!