Blog do Pró-Reforma

Alternativas para a troca de piso: madeira antiga vira cerâmica nova

Atualizado: 12 de Jul de 2019

Em um dos posts passados falamos acerca de troca de piso, de um piso cerâmico para um de porcelanato.

“Você sabia que as alternativas para a instalação de um novo piso dependem não só do revestimento escolhido mas também do revestimento existente? Por exemplo, se você tem um piso cerâmico e deseja substituí-lo por um porcelanato, tem as alternativas de sobrepor ou substituir, e para cada uma delas, diferentes produtos e serviços serão necessários. Se optasse por um novo piso vinílico, os produtos e serviços seriam outros. Já se seu piso existente fosse de madeira, não poderia optar pela sobreposição nem de porcelanato, nem de vinílico colado.”

No post de hoje, falaremos do caso de substituição de um piso de madeira por um piso cerâmico. Diferentemente do caso anterior, não existe a possibilidade de sobrepôr. Ou seja, será necessário retirar toda a madeira existente para instalar o novo piso de porcelanato e as etapas são as seguintes:


1º Retirar piso de madeira


2º Verificar contrapiso e regularizar:

Já que a madeira é mais espessa que a cerâmica será necessário complementar o contrapiso ou até substituí-lo (caso esteja em mau estado). Isso pode ser feito com argamassa feita na obra ou argamassas do tipo pronta para contrapiso ou multiuso.


3º Colar cerâmica com argamassa colante:

As cerâmicas possuem dois tipos de bordas: reta (retificada) ou arredondada (bold). O tipo de borda interfere no tamanho da junta, impactando no resultado estético. As juntas permitem a dilatação das peças de forma a evitar trincas e estufamento do piso. Além do mais, será necessário usar espaçadores para garantir a junta mínima necessária, indicada pelo fabricante da cerâmica. Essas peças auxiliam que durante o assentamento seja mantido o alinhamento entre as cerâmicas. Os espaçadores podem ser de dois tipos: niveladores ou cruzetas.



Espaçador tipo cruzeta e espaçador tipo nivelador

Fique atento também na hora de comprar a argamassa já que o tipo de argamassa utilizada para colar a cerâmica pode variar dependendo do ambiente onde será colocado o piso (piso interno: argamassa AC-I; piso externo: AC-II).




As argamassas podem ser do tipo AC-I, AC-II, AC-III e AC-III E. Cada tipo de argamassa servirá para um determinado serviço e sua escolha correta influenciará no desempenho e na qualidade. A argamassa AC-I é comumente utilizada para o assentamento de revestimentos e pisos cerâmicos em ambientes internos. A argamassa AC-II pode ser utilizada tanto em ambientes internos quanto ambientes externos. As propriedades da argamassa AC-II permitem o uso em áreas externas pois tem a capacidade de absorver variações de temperatura, umidade e ação do vento nos revestimentos cerâmicos e nos pisos.


4º Por último rejuntar cerâmica:

O rejunte tem o objetivo principal de vedar as juntas e, desta maneira, evitar fissuras e infiltrações. Existe o rejunte cimentício, o epóxi e o acrílico. Neste caso qualquer um pode ser usado, a diferença está na facilidade de aplicação, na durabilidade e na limpeza. Na hora de escolher não leve em consideração apenas os preços. Sua escolha irá influenciar na velocidade de assentamento e qualidade do nivelamento.




Não existe opção certa ou errada, o importante é que você conheça as consequências de cada opção para fazer a melhor escolha de acordo com as suas demandas.



Redação: Ana Clara Soutto, Gabriel Simi e Flávia Lima

2,209 visualizações

Inspire-se!

E saiba como transformar

o sonho em realidade

Endereço

Rua Evaristo da Veiga 35, sala 1416

Centro. Rio de Janeiro - RJ

CEP 200031-040

  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone LinkedIn