Tipos de pisos de madeira: Assoalhos, Tacos e Parquets


Os pisos de madeira são muito resistentes e conseguem ser atualizados por novas decorações, são possíveis em diferentes estilos arquitetônicos, desde os mais clássicos aos mais industriais. No post passado, explicamos melhor as características dos pisos de madeira, suas vantagens e desvantagens. Hoje mostraremos como podem ser classificados:



Assoalhos



Os assoalhos são pisos de madeira maciça de maior espessura (aproximadamente 18mm). Devido a sua robustez, são bastante resistentes e, conforme vão perdendo o brilho, podem ser lixados para recuperarem a aparência inicial. Um assoalho de madeira pode resistir por décadas!


Eles são divididos em dois tipos:


Assoalho Tradicional é formado por tábuas compridas presas entre si por sistema de encaixe e sua instalação pode ser feita de duas formas: ou ele pode ser parafuseado e colado direto no contrapiso; ou pode ser pregado nos barrotes (também conhecidos como granzepes), que são essas pequeninas vigas de madeira, porque o contrapiso não pode receber prego, somente parafuso.


Assoalho colado, formado por tábuas mais curtas presas entre si por sistema de encaixe, e cuja instalação se dá colando as tábuas diretamente sobre o contrapiso ou um piso pré-existente;



Assoalho Flutuante é fixado pelo rodapé. A vantagem desse instalação é que você não precisa utilizar argamassas ou colas, ela é bem mais simplificada. Esse pavimento é composto por várias camadas de madeira natural, sendo a última camada, composta por uma madeira mais nobre, por isso a aparência fica muito elegante. Na instalação é colocada uma manta de polietileno e uma lona plástica impermeabilizante, que garantem uma proteção contra a umidade e proteção acústica.


Quanto à composição, os pisos de madeira em assoalho podem ser classificados como maciços, ou seja, todos feitos com a mesma madeira, ou estruturados/engenheirados, que significa que a camada inferior é composta por tarugos de madeiras maciças variadas e a camada superior, que será vista pelos usuários do ambiente, é feita na madeira mais nobre de acabamento.

Ao compararmos os dois tipos de composição, vale considerar que o piso estruturado tem por vantagem a maior resistência ao empenar (entortar ou deformar a devido à ação do calor ou da umidade), porém, porque a camada de madeira de acabamento do piso estruturado é fina, por volta dos 5mm, há uma quantidade limitada de vezes em que o piso poderá ser lixado para receber sinteco. Então, se a questão é a durabilidade, talvez seja melhor optar por um piso maciço.

Por fim, quanto ao acabamento, podemos classificar esse tipo de piso em tradicional, de modo que precisa ser calafetado (técnica que impede a passagem de líquidos ou de ar pela vedação) e receber verniz; já o acabamento pronto, já vem com esses processos executados.




Pisos resistentes que conseguem ser atualizados por novas decorações, são possíveis em diferentes estilos arquitetônicos, desde os mais clássicos aos mais industriais.



Tacos


Os tacos são pisos de madeira maciça de tamanhos iguais, sem sistema de encaixe entre uma peça e outra, e são instalados colados no contrapiso. Eles possuem muitas das características do assoalho, são peças duras, compactas e também possuem uma espessura robusta (por volta de 18mm). Quando desgastados ou opacos pelo uso, podem ser lixados para recuperem a aparência anterior.

Por ser composto por pedaços menores de madeira (variam entre 7 x14cm e 10 x 40cm), é possível pensar uma série de composições e desenhos no piso: reto, diagonal, espinha, escama…


Como já comentado, outra vantagem dos pisos de madeira é a possibilidade de serem usados em ambientes residenciais e comerciais. Na imagem abaixo, o escritório escolheu tons frios e neutros para paredes e objetos, enquanto o piso de madeira "aquece" o ambiente com seu subtom amarelado.





Parquet



O piso Parquet se parece com o Piso de Taco, porque também é composto por pequenas peças de madeira, entretanto, enquanto os tacos são colocados um a um, o piso parquet é conformado com várias peças de taco coladas formando uma placa com dimensões típicas de 24 x 24cm ou 48cm x 48cm.


A vantagem é que a aplicação em placas é mais simples e mais rápida do que a aplicação peça por peça do piso de Taco.



Em relação à disposição das placas, o piso Parquet é colocado com as direções dos pisos formando um tabuleiro de damas. Por exemplo: primeiro se coloca uma sequência de peças com direção horizontal , depois se coloca ao lado uma sequência de peças na vertical, depois uma na horizontal novamente... Também é possível utilizar no Parquet diferentes tipos de madeira de modo a provocar novos desenhos e texturas dentro das placas.


Mas qual tipo de madeira escolher?


De maneira geral, uma boa dica é quanto mais clara é a madeira, mais macia ela é, portanto, há um risco maior dela marcar, porque é pouco resistente. Quanto mais escura, mais resistente é a madeira, menor a preocupação que você precisará ter em sua conservação. Esses são alguns tipos utilizados: amêndola, ipê, jatobá, pau-ferro, sucupira, cumaru, carvalho, marfim... Também é possível utilizar madeira de demolição.


E o custo de cada uma delas?


Os pisos de madeira maciça custam caro, porque são feitos de uma matéria-prima nobre, e dependem do tipo de madeira que você escolheu. Não se preocupe, assim que estiver funcionando, o aplicativo da Pró-Reforma fará esse cálculo para você, para que você veja se cabe no seu orçamento! Ainda assim, é possível que dentre as três opções de piso, o piso Parquet saia mais barato justamente pela sua facilidade de aplicação.


Entretanto, para os amantes da aparência de madeira, existem opções mais em conta no mercado! É o caso do piso vinílico, que abordaremos na semana que vem!


Até a próxima!


Pró-Reforma, se inspirar é legal, saber materializar suas ideias é incrível.



Redação: Rebeca Waltenberg